"Filho de um Boto"? A verdadeira história


Olá todo mundo,

Aproveitando um dos assuntos abordado na novela Força de Um Querer, sobre a paternidade da Ritinha, vivida pela atriz Ísis Valverde, onde sua mãe afirma que a mesma é filha de um Boto. Será?




Nananinanãoooooooo.... Isto é uma lenda, uma bela lenda amazônica, contada nas cidades ribeirinhas da região.



O Boto é um animal parecido com o golfinho, sendo que o golfinho vive no mar e o Boto nos rios amazônicos, ou seja, em água doce. O Boto cor-de-rosa, é conhecido por muitos por apresentar na maioria das vezes uma coloração rosa/avermelhada, lembrando que pode ser acinzentado ou preto também. Costuma chamar atenção de crianças e mulheres por ser muito brincalhão. O Boto é considerado protetor das mulheres em embarcações que naufragam, empurrando-as até as margens do rio para que as mesmas não afoguem. 


Reza a lenda, que nas festividades de Santo Antônio, São João e São Pedro, ao anoitecer, é quando o Boto se transforma num belíssimo rapaz, elegante, sedutor, alto, forte, todo vestido de branco, inclusive os sapatos, cinto e chapéu. Rapaz este, que adora dançar, beber e de mulher bonita. Por ser um conquistador, galã e muito comunicativo, ele escolhe a mais bela moça da festa para dançar e após saem da festa para namorar. Seduz a jovem e a leva para o fundo do rio, onde a engravida e depois a abandona.




A lenda diz ainda, que o Boto usa chapéu para esconder orifício no alto da cabeça, existente para o mesmo respirar, ou seja, a transformação não seria completa. Como no Conto fadas de Cinderela, que tudo acaba ao dar meia noite, na lenda do Boto, na manhã seguinte tudo volta ao estado normal, o chapéu nada mais é que uma arraia, a espada que carrega no cinto um poraquê (peixe-elétrico), os sapatos e cinto são dois peixes da região. Já transformado em Boto novamente some pelos rios, deixando a moça que geralmente nunca mais tornará a vê-lo. Posteriormente, a mesma descobrirá que ficou grávida daquele belo homem.

Assim sendo, a referida lenda é usada, para justificar, um filho fora do casamento ou um filho de pai desconhecido. Eis aqui o surgimento da expressão “a criança é filho do Boto”.
A Lenda do Boto inspirou o filme ”Ele, o Boto” (1987), com direção de Walter Lima Jr.


*Imagens do google

Fiquem com Deus e Bjins,

0 comentários:

Postar um comentário

Muito obrigada pela sua visita e pela gentileza de comentar. Deixe seu email, assim será possível retornar. Bjins